Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Campinas une-se a movimento global pela preservação de florestas


14/09/2018 - 12:29




Campinas assumiu, ao lado de 44 cidades de seis continentes, o compromisso de conservar e restaurar suas florestas, e de conscientizar seus moradores sobre os inúmeros benefícios das árvores. Com essa iniciativa, o município passa a integrar, como membro fundador, a organização internacional Cities4Forests, pela sustentabilidade nas cidades.

 

 

A cerimônia de lançamento do movimento ocorreu na última quarta-feira, 12 de setembro, ocasião em que a carta-compromisso assinada pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette, foi apresentada durante a Cúpula Mundial de Ação Climática, em São Francisco, na Califórnia (EUA). Além de Campinas, as outras cidades brasileiras que integram a iniciativa são Belo Horizonte, Salvador e São Paulo.

 

 

O Município de Campinas reconhece a multiplicidade de benefícios que árvores e florestas nas cidades podem oferecer aos residentes de áreas urbanas assim como o papel que as cidades podem desempenhar para ajudar a preservar, restaurar e manejar de forma sustentável as florestas. Dessa forma, apoiamos a Declaração Cities4Forests e esperamos que a organização nos ajude a promover nossas metas, reforçando nossas ambições e destacando nossos êxitos”, afirmou o prefeito na missiva.

 

 

Motivação

 

 

Campinas foi convidada pelo Cities4Forests devido ao porte e importância que a cidade representa na região e, também, pelos trabalhos desenvolvidos para promover a sustentabilidade. Destaca-se, nesse contexto, o Plano Municipal do Verde (2016), com os programas de proteção e recuperação de áreas verdes. O Plano prevê, entre outras iniciativas, o plantio de mais de 2,65 milhões de árvores até o ano de 2026. Desse montante, mais de um milhão já foram plantados, desde 2013, em projetos de recuperação de áreas degradadas, recomposição de mata ciliar e na composição da paisagem urbana.

 

 

Benefícios e contrapartida

 

 

Além da troca de experiências, as localidades signatárias do Cities4Forests poderão ser beneficiadas gratuitamente com assistência técnica, consultoria sobre onde procurar financiamento para proteger bacias hidrográficas ou restaurar áreas degradadas, além de apoio para escrever diretrizes sustentáveis. Passam também a contar com a capacidade de solicitar financiamentos para projetos de preservação e recuperação ambiental.

 

 

Em contrapartida, as cidades se comprometem a reduzir o desmatamento, restaurar florestas e ajudar a gerenciar florestas dentro e fora dos limites da cidade, entre outros.

 

 

A iniciativa Cities4Forests funcionará em três níveis: florestas internas, próximas e distantes. As árvores dentro das cidades (florestas internas), que ficam em parques, avenidas e pátios ajudam a filtrar o ar, moderar a temperaturas e reduzir as contas de energia. As árvores nas bacias hidrográficas ao redor das cidades (florestas próximas) protegem contra inundações e deslizamentos de terra, reduzem os custos de tratamento de água, oferecem oportunidades de exercício e dão aos habitantes um escape da vida urbana agitada. Árvores em florestas distantes, particularmente nos trópicos, como no caso das que ficam no Brasil, sequestram carbono, ajudando a combater a mudança climática, além de gerar chuva para os cinturões agrícolas do mundo, fornecer uma variedade de produtos essenciais e ingredientes medicinais e ser lar para a maior parte da biodiversidade terrestre do mundo.

 

 

De acordo com o World Resources Institute, as cidades têm impactos invisíveis em florestas distantes de onde vivem e os benefícios que elas proporcionam às cidades também são subvalorizados. Ao interagir com a atmosfera, as florestas influenciam o clima em escala local e global, sendo uma importante fonte de resiliência climática e estabilidade para as pessoas.

 

 

 

Cidades que assinaram a declaração da Cities4Forests:

 

 

1. Accra, Gana

 

2. Addis Ababa, Etiópia

 

3. Aguascalientes, México

 

4. Amman, Jordânia

 

5. Antalya, Turquia

 

6. Antananarivo, Madagascar

 

7. Auckland, Nova Zelândia

 

8. Baltimore, EUA

 

9. Belo Horizonte, Brasil

 

10.Bogotá, Colômbia

 

11.Campinas, Brasil

 

12. Culiacán, México

 

13.Detroit, EUA

 

14. Eugene, EUA

 

15. Guadalajara, México

 

16. Haifa, Israel

 

17.Honolulu, EUA

 

18.Jakarta, Indonésia

 

19. Johannesburg, África do Sul

 

20. Kigali, Ruanda

 

21. King County (WA), EUA

 

22. Kochi, Índia

 

23. Lin'an, China

 

24.Little Rock, EUA

 

25.Los Angeles, EUA

 

26.Manchester, Reino Unido

 

27.Mérida, México

 

28.Cidade do México, México

 

29.New York, EUA

 

30.North Little Rock, EUA

 

31.Oakland, EUA

 

32.Oslo, Noruega

 

33.Filadélfia, EUA

 

34.34. Portland (OR), EUA

 

35.Quito, Equador

 

36.Raleigh, EUA

 

37.Sacramento, EUA

 

38.Salem (OR), EUA

 

39. Salt Lake City, EUA

 

40.Salvador, Brasil

 

41.São Paulo, Brasil

 

42.Seattle, EUA

 

43.Toronto, Canadá

 

44.Viena, Austria

 

45.Washington, DC, EUA

 

 


Clique aqui para acessar as imagens desta matéria em alta resolução

Crédito: Arquivo PMC

Foto: O gerenciamento de florestas dentro e fora dos limites da cidade é uma das contrapartidas. | Crédito: Arquivo PMC

O gerenciamento de florestas dentro e fora dos limites da cidade é uma das contrapartidas.