Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Notícias

Atendimento à população é tema de seminário


25/08/2009 - 12:09




Os servidores públicos municipais de Campinas tiveram a oportunidade, na manhã desta quarta-feira, 15 de agosto, de debater e dar sugestões sobre como o atendimento à população pode ser melhorado.

A proposta partiu do segundo seminário da Ouvidoria Geral de Campinas "O descompasso entre as necessidades sociais e o ritmo da Administração Pública", realizado das 9h às 12h, no Salão Vermelho da Prefeitura.

De acordo com o ouvidor José Alberto da Silva Curado, o Poder Público tem o dever de atender a população em suas necessidades básicas, de acordo com os princípios da cidadania.

"É bastante claro que o ritmo da rede de assistência à população não corresponda a urgência das necessidades, mas é preciso que tanto Governo como servidores encontrem meios de resolver a questão. A dívida social não só não é paga, como o devedor não tem implicações jurídicas; como tem, por exemplo, o devedor financeiro. Precisamos reverte essa situação", disse o ouvidor.

Durante o evento, os servidores foram informados sobre as implicações jurídicas de trabalharem em uma administração pública que tem, como objetivo básico, a satisfação das necessidades coletivas.

Na ocasião foram apresentados, também, casos concretos protocolados na Ouvidoria cujos resultados foram considerados insatisfatórios pelo órgão.

"A Ouvidoria tem que ser entendida como um facilitador para os secretários municipais, pois é através das reclamações registradas por nós que a Administração pode ter um diagnóstico de suas ações ou omissões", avalia Curado.

O chefe de Gabinete da Empresa Municipal para o Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), Reynaldo Romagnoli, que participou do seminário, disse que os dados da Ouvidoria são bons indicadores para apontar procedimentos que devem ser tomados.

"De um lado, há uma população necessitada de uma ampla gama de serviços, do outro, um Estado sem recursos suficientes para atender a todos. Acredito que o caminho seja a atuação conjunta do Governo com grupos organizados da sociedade, que possam apontar as prioridades", disse Romagnoli.

Para a gerente de atendimento ao cidadão da Informática de Municípios Associados (IMA), Denise Pagnareli, a iniciativa da Ouvidoria de promover o debate é "válida".

"É preciso fomentar a discussão sobre melhorias no atendimento ao cidadão, até que a prática venha a fazer parte da cultura do serviço público. Nosso sonho é acabar com as reclamações na Ouvidoria. Como? Prestando os serviços corretamente, sem dar margens para reclamações", diz a gerente.





Crédito: