Logotipo da Prefeitura Municipal de Campinas
 

Patrimônio Histórico e Cultural


Foto da frente da Catedral de Campinas

Catedral Metropolitana de Campinas
Um dos três primeiros imóveis tombados pelo CONDEPACC na Resolução nº 001 de 19 de dezembro 1988

Missão

A Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural tem como missão localizar, identificar e inventariar o patrimônio material e imaterial do Município do Campinas; fiscalizar e supervisionar todos os serviços necessários à conservação e restauração de bens culturais do Município; planejar, coordenar, propor, executar e participar de planos, programas e projetos que visem à preservação do patrimônio cultural do Município; compatibilizar e complementar as políticas municipais com as demais políticas de preservação do patrimônio nos três níveis de governo, promovendo a articulação e a integração dos diversos órgãos da Administração Pública; estudar e propor ações integradas de requalificação, proteção e manutenção dos patrimônios culturais; coordenar e executar programas de educação patrimonial; gerenciar os estudos, propostas, criação e gestão dos bens tombados, indicados para tombamento ou que sejam de interesse para tombamento; planejar, propor, executar e participar de planos, projetos e programas que visem à melhoria, restauro ou requalificação dos bens patrimoniais e dar suporte técnico ao CONDEPACC – Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas.

Endereço
Largo Marechal Floriano, s/nº – Centro – CEP 13013-120 (ver mapa de localização)

Telefone
(19) 3705.8020 e (19) 3705.8024

E-mail
coordenadoria.patrimoniocultural@campinas.sp.gov.br

Horário de Funcionamento
De segunda a sexta-feira, das 9 h às 12 h e das14 h às 17 h

Coordenadora
Daisy Serra Ribeiro

CONDEPACC

O CONDEPACC - Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas foi criado pela Lei Municipal nº 5.885, de 17 de dezembro de 1987. Sua função é definir a política municipal de defesa e proteção do patrimônio histórico, artístico, estético, arquitetônico, arqueológico, documental e ambiental do município de Campinas. Ainda, ele coordena, integra e executa as atividades públicas referentes a essa política.
A política de preservação definida pelo CONDEPACC resulta em uma série de exigências que devem ser obedecidas pela sociedade. Assim, o conselho é também responsável por sugerir ao Poder Público Estadual ou Federal as medidas necessárias para garantir esse cumprimento, o que pode incluir, até mesmo, a modificação da legislação em vigor.
Com relação às entidades privadas, o conselho deve, em caso de necessidade, efetuar gestões conjuntas e solicitar-lhes a colaboração na execução da política municipal de defesa e proteção do patrimônio cultural.
O CONDEPACC não é um órgão governamental. Presidido pelo Secretário Municipal de Cultura, é composto por pessoas de comprovada idoneidade moral e com notórios conhecimentos relativos às suas finalidades.
Os conselheiros são nomeados pelo Prefeito Municipal e representam órgãos do Poder Público Municipal e da sociedade civil organizada, nos termos do artigo 3º da Lei Municipal nº 5.885, de 17 de dezembro de 1987.


O CONDEPACC: funções e estrutura

O CONDEPACC foi criado pela Lei n º 5885 de 17 de dezembro de 1987. Sua função é definir a política municipal de defesa e proteção do patrimônio histórico, artístico, estético, arquitetônico, arqueológico, documental e ambiental do município de Campinas. Ainda,ele coordena,integra e executa as atividades públicas referentes a essa política.

A política de preservação definida pelo CONDEPACC resulta em uma série de exigências que devem ser obedecidas pela sociedade. Assim, o conselho é também responsável por sugerir ao poder público estadual ou federal as medidas necessárias para garantir esse cumprimento, o que pode incluir até mesmo a modificação da legislação em vigor.

Com relação às entidades privadas, o conselho deve, em caso de necessidade, efetuar gestões conjuntas e solicitar-lhes a colaboração na execução da política municipal de defesa e proteção do patrimônio cultural.

O CONDEPACC não é um órgão governamental. Presidido pelo Secretário Municipal de Cultura, é composto por pessoas de comprovada idoneidade moral e com notórios conhecimentos relativos às suas finalidades.

Os conselheiros são nomeados pelo Prefeito Municipal e representam os seguintes órgãos e entidades civis:

  1. Gabinete do Prefeito Municipal;
  2. Secretaria Municipal de Urbanismo;
  3. Secretaria Municipal de Infra-estrutura;
  4. Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente;
  5. Secretaria Municipal de Assuntos Jurídicos e Cidadania;
  6. Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural;
  7. Sindicato Rural de Campinas;
  8. Conselho Municipal de Turismo;
  9. Conselho Municipal de Meio Ambiente (Condema);
  10. Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) – Seção Campinas;
  11. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (Puccamp);
  12. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);
  13. Centro de Ciências, Letras e Artes (CCLA);
  14. Academia Campineira de Letras e Artes;
  15. Academia Campinense de Letras;
  16. Instituto Agronômico de Campinas (IAC);
  17. Entidades ambientalistas;
  18. Associação Campineira de Imprensa (ACI);
  19. Associação das Empresas do Setor Imobiliário e de Habitação de Campinas e Região (Habicamp);
  20. Sindicato da Indústria da Construção Civil de Grandes Estruturas do Estado (Sinduscon);
  21. Associação Regional de Escritórios de Arquitetura (Area);
  22. Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci);
  23. Área de Museologia.
  24. Sociedade dos Amigos da Cidade de Campinas;
  25. Associação de Engenheiros e Arquitetos de Campinas (AEAC);

Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural (CSPC)

A CSPC foi criada juntamente com o CONDEPACC pela Lei n º 5885 de 17 de dezembro de 1987. Ela é o órgão de apoio técnico do conselho, fornecendo-lhe os recursos humanos e materiais necessários às suas atividades.

Diretamente subordinada ao Secretário de Cultura, a CSPC é composta por um coordenador de nível superior, pessoal administrativo e especialistas em diversas áreas de conhecimento, como Arquitetura e Urbanismo, História, História das Artes, Ciências Sociais, Geografia, Ciências Biológicas, Documentação e Arqueologia.

São atribuições da CSPC:

  • localizar, identificar e inventariar os bens culturais do município;
  • instruir os processos de tombamento e os referentes às áreas envoltórias dos bens tombados;
  • propor ao conselho normas para a regulamentação dessas áreas;
  • analisar solicitações para intervenções (construções,reformas,
  • restauros,etc.)em áreas tombadas ou envoltórias;
  • apresentar pareceres para apreciação do CONDEPACC.

As decisões finais sobre todos os procedimentos (abertura de processos de tombamento, resoluções de tombamento, regulamentação de áreas envoltórias e análise de solicitações) cabem sempre ao CONDEPACC.

Avenida Anchieta, nº 200 – Campinas - SP – CEP: 13015-904 — PABX: (19) 2116-0555 — CNPJ 51.885.242/0001-40

Prefeitura Municipal de Campinas

Prefeitura Municipal de Campinas - © Todos os direitos reservados